Dia A Dia Da Economia - Míriam Leitão

Dia A Dia Da Economia - Míriam Leitão

Sinopsis

Análise diária dos principais fatos da economia com uma das mais importantes e influentes jornalistas do país.

Quién oyó esto, también escuchó:


Episodios

  • As projeções para o ano que vem estão melhorando
    'As projeções para o ano que vem estão melhorando'
    Duración: 10min | 13/12/2019

    Míriam Leitão faz um resumo da semana. Ela destaca que a atividade econômica cresceu 0,17% em outubro, nas contas do Banco Central. Míriam também cita dados do IBGE que apontam crescimento na indústria, serviços e varejo. 'Alguns economistas estão revendo de forma mais positiva os seus dados'. Houve mais uma queda na taxa Selic, que está em 4,5%. A redução ajuda a equação fiscal do governo e muda mercado de crédito.

  • FGTS: Recuo é falta de diálogo dentro do próprio governo
    FGTS: 'Recuo é falta de diálogo dentro do próprio governo'
    Duración: 04min | 13/12/2019

    Míriam Leitão fala sobre Bolsonaro ter vetado a distribuição de 100% do lucro do FGTS aos trabalhadores. ‘É resultado da falta de diálogo dentro do próprio governo’. O governo podia conversar internamente antes de tomar as decisões. 'De qualquer maneira, tudo o que está sendo feito na área de ampliar o acesso do trabalhador a sua conta do FGTS é bom'.

  • ‘Se Weintraub não voltar em 2020, será um grande presente de fim de ano para os brasileiros’
    ‘Se Weintraub não voltar em 2020, será um grande presente de fim de ano para os brasileiros’
    Duración: 10min | 12/12/2019

    Os rumores de demissão do ministro da Educação, Abraham Weintraub, aumentaram. Para Míriam Leitão, Brasil perdeu um ano letivo e Weintraub entra para a história como o pior ministro que já comandou a pasta. Ela explica que postura agressiva do ministro e criação de polêmicas desnecessárias foram usadas para mascarar o péssimo trabalho feito no setor.

  • Queda na taxa de juros reduz a equação fiscal do governo
    'Queda na taxa de juros reduz a equação fiscal do governo'
    Duración: 06min | 12/12/2019

    Míriam Leitão fala dos próximos movimentos com mais um corte na taxa básica de juros, que está em 4,5% ao ano, o melhor percentual desde 1999. Desde 2016, o Brasil vem reduzindo a taxa de juros de forma sustentada e sem riscos inflacionários. A notícia é boa para o país, mas as pessoas devem olhar de forma mais cuidadosa e interessada suas aplicações para saber qual está valendo manter.

  • ‘Estamos testando o piso da taxa de juros’
    ‘Estamos testando o piso da taxa de juros’
    Duración: 09min | 11/12/2019

    Mercado aguarda avaliação do Copom sobre os próximos passos da economia brasileira. Há um consenso de que a taxa SELIC deve cair para 4,5%. Para Míriam, inflação está abaixo da meta, mas continuar reduzindo o juros pode ser complicado, porque contrata uma possível elevação dos juros, que podem subir se a inflação continuar pressionada pelo preço da carne.

  • É preciso ser pragmático em um país como o Brasil que tem muitos interesses pelo mundo
    'É preciso ser pragmático em um país como o Brasil que tem muitos interesses pelo mundo'
    Duración: 06min | 11/12/2019

    Míriam Leitão analisa os movimentos do novo governo argentino. Alberto Fernández tomou posse ontem e a festa se estendeu ao longo do dia. 'Hoje é o dia de arregaçar as mangas'. Míriam destaca que o primeiro sinal muito importante foi que no discurso o único país citado nominalmente foi o Brasil. Alberto Fernández disse que é preciso passar por cima de eventuais diferenças políticas entre os dois países porque eles têm uma história em comum.

  • Fernandéz vai enfrentar economia frágil e indica que usará remédios intervencionistas
    Fernandéz vai enfrentar economia frágil e indica que usará remédios intervencionistas
    Duración: 09min | 10/12/2019

    Míriam Leitão faz uma análise do discurso de posse do novo presidente da Argentina Alberto Fernandéz. Ele deixou claro que fará uma renegociação da dívida e deve seguir pela linha do desenvolvimentismo. Comentarista avalia que essa estratégia, 'às vezes costuma aumentar o incêndio'.

  • A agenda que o mundo está perseguindo para 2030 depende da redução das desigualdades
    'A agenda que o mundo está perseguindo para 2030 depende da redução das desigualdades'
    Duración: 09min | 09/12/2019

    Míriam Leitão fala sobre os dados do índice de desenvolvimento de gênero. Mulheres no Brasil estudam mais, porém, possuem uma renda 41,5% menor do que a dos homens. 'É um número assustador'. Míriam analisa a enorme desigualdade entre homem e mulher na hora da renda no mercado de trabalho. 'A gente conhece na pele a história de como é avançar nesse terreno cheio de obstáculos. Avançamos, temos avançado, mas com essa persistente desigualdade na renda'.

  • Saber o caminho para melhorar é um bom ponto de partida
    'Saber o caminho para melhorar é um bom ponto de partida'
    Duración: 09min | 09/12/2019

    Míriam Leitão faz uma análise dos dados do Índice de Desenvolvimento Humano. O Brasil perdeu uma posição no ranking, apesar de leve melhora. O país caiu uma posição em relação à publicação anterior, passando da 78ª para 79ª. Míriam Leitão destaca que o dado não tem relação com o atual governo. 'É um olhar para trás’. Ela acrescenta que 'a gente tem que melhorar a educação, melhorar a saúde, mas, principalmente, a gente tem que trabalhar para reduzir a desigualdade de renda'.

  • Alimentos devem pressionar inflação de dezembro para 0,60%
    Alimentos devem pressionar inflação de dezembro para 0,60%
    Duración: 13min | 06/12/2019

    Carne é o item que mais está pesando para puxar o índice. Mesmo assim, IPCA deve fechar o ano a 3,80%, ainda abaixo da meta estabelecida. Dois bancos reviram o crescimento da economia para 2020, de 2,2% para 2,5%. Tudo sinalizado pelo terceiro trimestre, que fechou melhor do que o esperado.

  • Tem coisas boas e coisas que frustraram na economia do país
    'Tem coisas boas e coisas que frustraram' na economia do país
    Duración: 06min | 06/12/2019

    Míriam Leitão analisa o clima de otimismo dentro do governo com a economia. ‘O que eu vejo é uma visão diferente dependendo de onde se está’. A reforma da Previdência foi feita, mas não foi o que se queria. A reforma é insuficiente. Ela vai economizar muito menos do que o governo disse e ainda diz. A reforma dos militares eleva gastos. 'Tudo ficou pela metade'.

  • Cúpula do Mercosul: esses encontros são feitos para desmontar conflitos ou ampliá-los
    Cúpula do Mercosul: 'esses encontros são feitos para desmontar conflitos ou ampliá-los'
    Duración: 12min | 05/12/2019

    Míriam Leitão fala sobre o futuro do Mercosul. Ela diz que a diplomacia brasileira tinha que ter trabalhado para levar o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, para o encontro que acontece na cidade de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul. 'O Mercosul trouxe um canal de diálogo'. Míriam destaca que brigar por razões ideológicas não é bom.

  • Previdência: reforma aumenta os salários e as vantagens da carreira militar
    Previdência: 'reforma aumenta os salários e as vantagens da carreira militar'
    Duración: 06min | 05/12/2019

    O Senado aprovou a reforma da Previdência dos militares com salário integral e sem idade mínima. Míriam Leitão fala dos desdobramentos dessa aprovação. ‘Essa reforma pode ser chamada de contrarreforma’. Ela acrescenta que foi feita uma reestruturação da carreira dos militares em um momento de crise fiscal.

  • Indústria cresce em outubro, mas ainda está negativa e deve terminar o ano em queda
    'Indústria cresce em outubro, mas ainda está negativa e deve terminar o ano em queda'
    Duración: 08min | 04/12/2019

    Indústria registra crescimento de 0,8% no setor industrial em outubro, mas acumulado dos últimos 10 meses ainda é 1,1% negativo e deve terminar o ano com uma retração de cerca de 0,7%. Míriam Leitão explica que a queda da indústria no ano é reflexo da recessão da Argentina, que costumava impulsionar as exportações brasileiras e da paralisação do setor de mineração após a tragédia de Brumadinho.

  • Expectativa é tão baixa em relação a esse encontro que qualquer coisa que sair será vitória
    'Expectativa é tão baixa em relação a esse encontro que qualquer coisa que sair será vitória'
    Duración: 06min | 04/12/2019

    Míriam Leitão fala sobre o encontro de Cúpula do Mercosul na cidade gaúcha de Bento Gonçalves. 'Nos últimos tempos teve muita briga entre os países e declarações infelizes de governantes ou pessoas eleitas que não entenderam que a relação entre os países é mais importante que eventual convergência ou divergência de tendências políticas dos governos'.

  • PIB: Não é um crescimento forte, mas sinaliza recuperação
    PIB: 'Não é um crescimento forte, mas sinaliza recuperação'
    Duración: 07min | 03/12/2019

    Míriam Leitão comenta o aumento do PIB em 0,6% no terceiro trimestre. 'Não é um crescimento forte, mas é um número positivo, de recuperação. Tanto que já provocou mudanças em projeções para o ano que vem'. Investimento e construção civil foram destaque para a alta dos índices. Indústria extrativa foi puxada pelo crescimento da produção do setor de petróleo.

  • Pisa 2018: os governos anteriores erraram, o problema é persistir no erro
    Pisa 2018: 'os governos anteriores erraram, o problema é persistir no erro'
    Duración: 08min | 03/12/2019

    Míriam Leitão analisa as lições que temos de aprender com os dados do Pisa 2018. Míriam destaca que os dados são ruins e já eram esperados. O problema é quando você olha para o presente e para o futuro. O que esperar da preparação do Brasil? 'O assustador é que o ministro Abraham Weintraub não tem demonstrado não conhecer o mínimo do problema da educação e nem das soluções que ele precisa encaminhar'. Míriam reforça que os dados são de 2018. Mas, ressalta que o Brasil perdeu 2019 com dois ministros completamente despreparados para o cargo e que desconhecem a agenda da educação.

  • Governo tem uma retórica muito agressiva na política ambiental
    'Governo tem uma retórica muito agressiva na política ambiental'
    Duración: 08min | 02/12/2019

    Míriam Leitão fala sobre as expectativas para a Conferência das Nações Unidas para o Clima, a COP 25, na Espanha. 'A imagem do governo nesta área é uma imagem de um governo contra o meio ambiente. Ele chega lá já sendo olhado com muita desconfiança'. A comentarista lembra que, a partir da ministra do meio ambiente no governo Lula, Marina Silva, o desmatamento caiu no Brasil, e que índices de controle foram sendo mantidos ao longo dos anos. Uma curva ascendente volta a ser registrada agora em 2019.

  • Mensagem mostra que Trump continua com sua campanha de desinformação
    Mensagem mostra que Trump 'continua com sua campanha de desinformação'
    Duración: 07min | 02/12/2019

    Míriam Leitão comenta o fato do presidente dos EUA ter acusado o Brasil e a Argentina de estarem presidindo uma 'desvalorização maciça de suas moedas'. Para a comentarista, declarações são 'assustadoras'. Ela explica que a desvalorização não é decorrente de atos dos governo e sim "das circunstâncias econômicas e políticas dos países". Na sua avaliação, Trump cria fatos para chamar a atenção e desviar de outros assuntos, como o processo de impeachment que vem sofrendo.

  • Paulo Guedes, dólar, cheque especial e desemprego no resumo da semana
    Paulo Guedes, dólar, cheque especial e desemprego no resumo da semana
    Duración: 10min | 29/11/2019

    Para Míriam Leitão, declaração do ministro da Economia em relação ao AI-5 desagradou aliados e opositores e influenciou negativamente o andamento da economia. Outra fala de Paulo Guedes sobre o dólar entrou em contradição com a política do Banco Central de fazer leilões para reduzir a cotação da moeda. Conselho Monetário Nacional interveio no cheque especial, mas impôs taxa máxima que não ajudou consumidor. Ela também comenta os índices de desemprego, que se mantiveram estáveis e altos no segundo trimestre de 2019.

  • Os segmentos da proteína animal estão sendo pressionados pela grande demanda da China
    'Os segmentos da proteína animal estão sendo pressionados pela grande demanda da China'
    Duración: 07min | 29/11/2019

    Míriam Leitão explica que a alta do preço da carne bovina no Brasil está relacionada com a China, que teve problemas com o rebanho, devastado com a gripe suína. Com isso, a China ficou sem carne bovina e está importando o produto de todo país que puder ofertar.

  • Baixar juros do cheque especial por decreto não parece nada com um governo liberal
    Baixar juros do cheque especial por decreto 'não parece nada com um governo liberal'
    Duración: 06min | 28/11/2019

    Míriam Leitão fala sobre anúncio do Banco Central que determinou limite de 8% ao mês no juro do cheque especial. Ela avalia que a decisão de cobrar a conta de todos os correntistas que tenham limite no cheque especial é uma forma de aumentar o ganho do banco. "Acho que ninguém merece mais uma tarifa bancária", diz. Comentarista destaca que um governo liberal acredita em competição, em regulação bem feita e em novos entrantes no mercado, e não em tabelamento.

  • Declaração do ministro ajudou a criar mais ruído e produziu uma série de movimentos
    'Declaração do ministro ajudou a criar mais ruído e produziu uma série de movimentos'
    Duración: 10min | 27/11/2019

    Míriam Leitão analisa os desdobramentos da alta do dólar. 'Ministro da Economia quando fala de câmbio todo mundo pega aquela declaração e começa a tomar suas decisões'. Míriam Leitão falou dos impactos no bolso do consumidor. Um deles é o aumento no preço do combustível. A área de medicamentos pode ser afetada por causa dos insumos importados na indústria farmacêutica. Quem viajou ou quem vai viajar também pode sofrer as consequências.

  • Queda na previsão de inflação reduz estimativa do salário mínimo
    Queda na previsão de inflação reduz estimativa do salário mínimo
    Duración: 05min | 27/11/2019

    Míriam Leitão fala sobre a mensagem modificativa do Projeto de Lei Orçamentária Anual enviada pelo governo ao Congresso, que reduz a previsão inicial de reajuste do salário mínimo, de R$ 1.039 para R$ 1.031. Míriam destaca que nessa revisão outras coisas também foram alteradas, como receitas e despesas. 'A dúvida é o que eles vão propor como forma de reajuste do salário mínimo'.

  • Dólar amanhece em alta por causa da declaração de Paulo Guedes
    Dólar amanhece em alta por causa da declaração de Paulo Guedes
    Duración: 09min | 26/11/2019

    Ministro da Economia afirmou, na noite de ontem, que não está preocupado com a alta da moeda norte-americana. Míriam Leitão afirma que o aumento já está sendo revertido pelo Banco Central, que atua para evitar movimentos especulativos que forcem uma alta excessiva.

  • Ninguém entendeu a performance de Damares, mas o que ela disse é muito sério
    Ninguém entendeu a performance de Damares, 'mas o que ela disse é muito sério'
    Duración: 08min | 26/11/2019

    No comentário de hoje, Míriam Leitão deixa a economia um pouco de lado para falar sobre a violência contra a mulher. Comentarista criticou a postura da ministra Damares Alves, que ficou calada durante uma entrevista coletiva, entretanto afirmou com todas as letras que a mulher tem que ser submissa aos homens. "A violência nasce exatamente dessa ideia deturpada", diz. Míriam Leitão apresenta dados que mostram a gravidade da violência contra as mulheres e defende medidas para protegê-las.

  • O dilema argentino e as expectativas com o novo governo
    O dilema argentino e as expectativas com o novo governo
    Duración: 07min | 25/11/2019

    Alberto Fernández assume a presidência da Argentina no dia 10 de dezembro com promessa de 'ressuscitar' a economia do país. País tem uma dívida altíssima e uma urgência em criar políticas sociais. Míriam Leitão comenta: 'o problema da Argentina é a baixa reserva cambial e depende de acordo com o FMI. Numa negociação dentro do partido peronista, ficou decidido que ele toca a economia e sua vice Cristina Kirchner, cuidará mais da parte social'.

  • O governo está para começar e o presidente da Argentina não anunciou como enfrentar a crise econômica
    'O governo está para começar e o presidente da Argentina não anunciou como enfrentar a crise econômica'
    Duración: 05min | 25/11/2019

    Míriam Leitão tratou da situação da Argentina e dos mistérios no campo da economia. Usando a linguagem do futebol, Míriam disse que ‘o presidente do time não escalou o técnico, não escalou o time e não disse qual esquema tático para virar o jogo’. O presidente eleito Alberto Fernandes não tem ministro da economia indicado, não tem programa econômico anunciado.

  • Não ficou claro o que o ministro Dias Toffoli quis
    'Não ficou claro o que o ministro Dias Toffoli quis'
    Duración: 08min | 22/11/2019

    Miriam comenta os destaques da semana, como o voto do presidente do STF Dias Toffoli sobre o uso de dados sigilosos em investigações. 'Foi um voto longo e muito confuso, na visão dos seus próprios pares'. Destaque na semana também para o avanço na Câmara das discussões sobre prisão em segunda instância.

  • A soma dos dados positivos pode levar a um crescimento econômico maior em 2020
    'A soma dos dados positivos pode levar a um crescimento econômico maior em 2020'
    Duración: 07min | 22/11/2019

    Míriam Leitão analisou a criação de 70 mil e 852 postos de trabalho com carteira assinada em outubro. Os números foram divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o Cagede. A comentarista afirmou que a maioria dos empregos foram gerados por pequenas e médias empresas. 'No acumulado do ano, claramente está tendo um aumento de emprego com carteira assinada no país', diz Míriam.

Informações: